Movimento Negro

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


O Movimento Negro é um movimento social composto por negros de diversas origens étnicas, que defendem a igualdade civil entre as pessoas, independentemente de sua ascendência racial, mesmo afirmando que a raça humana é uma só. Geralmente, o movimento negro se divide em 4 sub-divisões: a gay, a jovem, a feminista e Assim como em outros movimentos sociais, o movimento negro é liderado por indivíduos que percebem a relevância da igualdade racial para o desenvolvimento: a grande motivação do movimento negro é republicana e seu maior argumento advém das próprias estatísticas governamentais: negros são a maioria em presídios, favelas, escolas públicas, becos, filas de restaurante de frango frito e entre os estratos menos favorecidos da população, mesmo com as iniciativas adotadas pelos governos desde o processo de redemocratização.

Origens[editar]

Provavelmente na Nigéria, mas os terroristas que lá dão um rolezinho à procura de uma transa fuzilam qualquer um que procure investigar tal informação.

O movimento negro do Brasil nasceu como uma imitação barata da classe média branca dos Estados Unidos, pois na época eles não tinham muita criatividade para fazer seu próprio movimento, como havia dito Richard Feynman. Acreditando que viviam em um país como os EUA, os militantes negros brasileiros passaram a argumentar que o Brasil é um país da Europa racista.

Em meados dos anos de 1980, com o fim da ditadura militar brasileira, o movimento negro pôde ganhar força e ditar as políticas implantadas para a população carente no Brasil como se todos os carentes fossem negros.

O militante[editar]

O militante negro é preto quase sempre tende a vestir roupas com a expressão 100% negro, ouve rap e/ou pagode com a desculpa que isso é musica negra, usam cores da bandeira da Jamaica, se vestem como pais de santo e acreditam que a solução de todos os problemas sociais brasileiros virá quando a sociedade deixar de ser racista, o que é irônico, pois o militante negro tende a ser extremamente racista.

Quando um militante negro encontra um negro que não se veste ou se comporta como negro, ele o taxa de palmiteiro, como se o que tornasse uma pessoa negra fosse uma visita aos terreiros de umbanda. Se um militante negro encontra algum negro que prefere rock a rap, o taxa de anti-negro, mesmo que o rock tenha sido inventado por negros (e usurpados pelos brancos).

Bandeiras levantadas pelo movimento negro[editar]

Um militante negro extremista.
  • Cotas - Defesa de cotas para quartos na sua casa, para sair com sua namorada, comer tua mãe, entrar nas universidades, protagonizar animes, jogar futebol e até no próprio Movimento Negro.

Tendências religiosas do movimento negro[editar]

O militante do movimento negro desenvolveu uma religião em que uTexto em itálicom militante é eleito para estar acima dos outros, tendo acesso à empregos privilegiados e inclusão no mundo dos brancos ricos. Pouco se sabe sobre as divindades que adora, com as exceções de Iemanjá, deusa dos farofeiros, e Zé Pelintra, deus dos vagabundos. Curiosamente, apesar do aspecto geral africanizado, o militante detesta a África e nunca iria morar lá. Acredita-se que cultuam uma forma de deuses da riqueza e ascensão social. Pelo discurso constante dos seus líderes, que são obcecados por tênis de marca e mulheres brancas, os deuses proporcionariam como recompensa final do militante a capacidade de se tornar rico e branco, além de uma plantação de melancias autossustentáveis .

Ver também[editar]