Rio Grande do Norte

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
República Socialista Norte-riograndense
Bandeira do República Socialista Norte-riograndense
Bandeira do Rio Grande do Norte
Brasão do República Socialista Norte-riograndense
Brasão do Rio Grande do Norte
Localização
Localização do República Socialista Norte-riograndense
Região América do Sul
Capital Feliz Natal
Cidade mais importante Natale Mossoró
Estados limítrofes Brasil
Características geográficas
População Meio milhão e Rosalba hab. '
Densidade d = \frac{ m }{ v }
Clima Quente pra [email protected]
Indicadores
Analfabetismo 10.44% 10/12/2016
Mortalidade infantil 0,42% 10/12/2016
Expectativa de vida 90 anos (a mais alta do Brasil) 10/12/2016
IDH 0,703 10/12/2016
PIB R$ R$ 127.6238.217.2368.2323.594,023 10/12/2016
10%% do nacional
PIB per capita R$ R$135.435.450.064,00 10/12/2016
Outros
Gentílico Galado(a), Gringo(a), Norueguês do Sul, Potiguar ou Riograndedonortense, sueco


Cquote1.png E faz calor no Rio Grande do Norte Cquote2.png
puta Mulher da previsão do tempo sobre Rio Grande
Cquote1.png Três vezes... Cquote2.png
Estatístico da globo sobre o número de vezes que o Rio Grande de Norte foi notícia do Jornal Nacional na última década
Cquote1.png Aqui tem muito mais branco que negro Cquote2.png
Potiguar sobre racismo
Cquote1.png Mãeee! Tá passando notícia do Rio Grande do Norte no Jornal Nacional!! Cquote2.png
Potiguar sobre um minuto de reconhecimento nacional
Cquote1.png Existia um outro Rio Grande tchê??? Cquote2.png
Gaúcho após independência dos Estados Unidos do Sul
Cquote1.png Agora Mossoró tem shopping! Cquote2.png
Mossoroense confiante com possível indicação a ser a nova capital do Protetorado
Cquote1.png Parece um elefante! Cquote2.png
Você delirando estupidamente sobre mapa do Rio Grande
Cquote1.png Os Boy tão tudo lá, Boy! Cquote2.png
Pseudo-Natalense sobre Rio Grande
Cquote1.png É Boe porra! Cquote2.png
Natalense corrigindo a citação acima
Cquote1.png É melhor que o Piauí! Cquote2.png
Você sobre Rio Grande do Norte
Cquote1.png Passo as férias lá... Cquote2.png
Zlatan Ibrahimovic sobre a mais nova atração escandinava
Cquote1.png Não tem porra nenhuma pra fazer aqui? Cquote2.png
Você sobre Rio Grande do Norte
Cquote1.png Aff dyäfwlsens frestelse? Cquote2.png
Sueco dizendo: ¿Por qué no te callas? para você
Cquote1.png Skal få meg litt fitte... Cquote2.png
Olav Håndjager dizendo: "Vou pegar umas pepekas nesse tal de RN"

Protetorado Escandinavo Comunista do Rio Grande, em nórdico Kommunistiske Skandinaviske Protektorat Rio Grande, comumente conhecido apenas como Rio Grande desde a separação do antigo Rio Grande do Sul que tornou-se Cisplatina do Norte, sendo desnecessário portanto uma diferenciação de Rio Grande é um suposto estado do Brasil pertencente à Região Nordeste, exceto a cidade de Natal, que é uma cidade contestada por várias nações do mundo, que buscam conquistar para si a maior fonte de raios ultra-violeta do mundo. Embora os habitantes locais procurem se orgulhar de alguma coisa, na prática o estado não passa de um mini-Ceará com muitas dunas.

Sua capital é Natal, conhecida no submundo do crime como Halloween, pois foi fundada no dia em que os exus invadiram a Terra. O rio Polenguinho separa o lado rico do pobre, a exceção são os favelados que ficam na parte rica da cidade e roubando os imigrantes escandinavos. Recentemente foi criada a "Ponte de Todos Newton Navarro" que uniu os dois lados. Péssima ideia, pois meses depois os pobres roubaram os fios da iluminação da ponte.

O estado é uma zona marcada por conflitos e guerras durante toda a sua história. Atualmente contestada por vikings, norte-americanos, brasileiros, espanhóis e otakus, entre outros povos. Possui a maior fonte de gostosas por metro quadrado, e este é o prêmio pelo qual tantos países brigam.

História[editar]

Pedra da piroca, marco da chegada dos Vikings em Venusberg, chamada assim por conta do morro (berg) atrás, que lembra o famoso monte de vênus, atual Ponta Negra beach.

O primeiro descobridor do Rio Grande do Norte foi o viking Leif Eriksson, por volta do ano 998 d.C, que estabeleceu-se ali com seus cabras da peste em navios drakkar vikings. Após ouvir uma conversa de um tal de Bjarni Herjólfsson, que disse que o pai de Leif, um sujeito chamado Eiríkr Rauði (Erik o Vermelho, apelido dado após uma temporada no sol das praias potiguares) tinha vindo a uma terra cheia de mulheres que andavam nuas, o qual chamava de Vaginaland (que em old norse era Fitteland = terra da buceta) e tinha plantado ali um dos primeiros cabarés chalés das Américas. Leif Eriksson entendeu porque o pai não voltara mais para a Noruega, e resolveu vir para o Rio Grande do Norte atrás de aproveitar as praias e as mulheres nuas de Vaginaland também. Assim, Leif, meio bêbado, cheio de mjød (hidromel) saiu da Noruega mas errou uma curva e acabou batendo na costa do Canadá e não achando nenhuma índia nua (pois as de lá viviam num frio desgraçado e cobertas até o pescoço) acabou tomando mais umas brennevin (cachaça) até conseguir chegar na costa do Rio Grande do Norte. Quando avistou as índias nuas, logo viu que estava em Vaginaland e fez um acampamento em Venusberg (atual Ponta Negra) e anos mais tarde decidiu ir para Pikka (atual Tibau do Sul), e por lá morreu. Mas, mesmo hoje, vemos a influência Viking nas jangadas dos potiguares e no gosto pelo mar e bebidas alcoólicas fortíssimas, como a cachaça.

Mais tarde, piratas maconheiros da Holanda, a serviço de Mauricinho de Nassau, vieram para a mesma localidade para também se aproveitar das quengas belezas naturais do lugar. E resolveram plantar maconha por todo o litoral do Nordeste, mas como os índios saqueavam tais pastos e fumavam tudo de uma vez, os holandeses desistiram e colocaram cana-de-açúcar no lugar, assim obtinham lucro pois os índios ainda não tinham ideia de como fumar tal bagaço e só anos mais tarde descobriram como utilizá-la como droga entorpecente, afinal o que interessava aos índios era curtir o barato e ficar doidão.

No entanto, os portugueses sentindo o cheiro de bons negócios, chegaram nestas terras e decidiram tomá-las para si, e só o conseguiram ganhar porque não tinha nenhum holandês sóbrio o suficiente para acertar um tiro nem em um elefante (aliás, foi em comemoração a isto que os portugueses fizeram o mapa do Rio Grande do Norte no formato de um elefante), quanto mais em um português de 1,60 m de altura e 0,34 metros de bigode. Assim, os baixinhos lusitanos expulsaram boa parte dos gigantes batavos maconheiros de volta para a terra das partes baixas. Os poucos holandeses que ali ficaram, fundaram vilas no interior do estado e criam gado e cabras até hoje numa região cham,ada de Seridó, nas cidades de Caicó e Currais Novos e mais tarde em Venha-Ver.

Porém, o interesse sexual nórdico, levou os escandinavos a anexarem o território norte-riograndense de maneira unilateral e transformá-lo em cabaré colônia de férias, e assim criaram o Protetorado. O Governo Brasileiro não fez resistência e acabou aceitando a indenização dos nórdicos, que ofereceram em troca a Terra da Rainha Maud na Antárctica e deixaram o Rio Grande politicamente vinculado ao Brasil apenas por motivos territoriais. Nessa época, o governo ainda era neoliberal, e como não podia deixar de ser, um governo brasileiro neoliberal não seria aceito pelos imigrantes escandinavos, que não aceitaram a condição de jumento a que eram submetido os brasileiros e passaram a organizar guerrilhas comunistas na Redinha por um Estado de Bem Estar Social (Welfare State). Conquistaram o apoio do povo da Zona Norte de Natal, que se deslumbraram com tanto negro e tudo banguela, e partiram pra batalha contra os cabra de Macaíba na famosa batalha da Ponte Forte-Redinha (a mesma ponte Newton Navarro). Os cabras de Macaíba desistiram depois da 13ª dose de cana Paturi, e os gringos guerrilheiros adentraram triunfante na zona nobre de Natal, onde tiveram o apoio dos funcionários públicos aposentados da Suécia e da classe média "paga pau de gringo" de Natal. Dessa forma, Miguel Mossoró foi exilado para o Cariri Cearense e foi instalado um governo Comunista, disfarçado de "keynesianismo", e a que se diz professora (e nunca deu aula na vida dela) Vaiquedá Albuquerque Maranhão Alvez Rosado Maia se tornou a primeira governante comunista do Protetorado. No entanto, Vaiquedá A.M.A.R Maia não rompeu com a subjugação política ao Brasil, pois se rompesse, significaria que Natal deixaria de ser sede da Copa de 2014, o que não era atrativo. Que não vai ser porque os jogadores vão se distrair com as putas que tem em Ponta Negra e Pipa.

Assim, sob administração do governo brasileiro mas sob tutela escandinava, com turistas suecos e noruegueses frequentando as praias potiguares durante todo o ano, Rio Grande do Norte tornou-se o estado mais esquecido do Brasil, tanto que mesmo participando ativamente dos conflitos durante a Segunda Guerra Mundial, ninguém reconhece ou sabe que isso aconteceu, que o protetorado foi cedido e serviu como campo de pouso de franceses e que até virou base aérea norte-americana que logo demonstraram interesse pela região, comprando-a dos Escandinavos por 50 anos (mais ou menos o que fizeram com o Canal do Panamá) e de 1950 até 2000 todos norte-americanos tinham isenção fiscal de comer as putas da região.

Hoje o Rio Grande é uma província da Somália, disputado com o Brasil, um conflito no qual as duas nações tentam passar o estado para o outro mas ninguém o quer e por isso fingem a sua inexistência deixando-o de divulgar totalmente em noticiários, então fica esse eterno jogo de ping pong, e atualmente está sob a ditadura do Lobo Mau.

Em 2014 o estado foi considerado como sendo do Brasil, porque assim a sua capital Natal poderia ser uma das sedes da Copa de 2014, e assim construir o estádio de futebol mais inútil e mais mal posicionado do mundo, no meio do deserto cercado por dunas, a Arena das Dunas. Dessa forma, os políticos locais encontraram uma mina de ouro para lavar dinheiro, e a falta de profissionalismo e organização foi tão grande que até os baianos terminaram a sua Arena Fonte Nova antes do estádio inútil de Natal. Findado a Copa, o estádio foi largado para sediar os jogos da terceira divisão dos péssimos times de futebol locais.

O ano de 2016 foi agitado no estado do Rio Grande do Norte quando um incessante ataque de piromaníacos loucos estabeleceu o caos na região. E como é costumeiro, a mídia ignorou completamente a existência dessa situação de calamidade, e quase ninguém no Brasil soube que o Rio Grande do Norte foi assumido por piromaníacos. Como o estado segue o libertarianismo (visão política onde tudo que for amoral é permitido) estes vândalos não podem ser presos, então o governo do estado negociou com estes piromaníacos e chegaram a um acordo, e eles pararam os ataques depois que todos os bandidos presos do estado receberam celulares de última geração.

Geografia[editar]

Sertão potiguar, onde se pode vê o fantasma de Cícero Ramalho vagando e gritando gol.

O Rio Grande do Norte se orgulha de ser o único estado do Brasil que tem um território no formato de um elefante, sendo o estado mais fácil de se localizar as cidades, pois podemos apenas dizer que Natal está localizada no cu do elefante ou que Venha-Ver está localizada na narina esquerda do elefante, e assim por diante.

O estado é ainda o único onde existem coisas de deserto, como cactos mulas chiques, xique-xiques, camelos, escorpiões e essas porra aí...

Cortados por riachos que os habitantes locais chamam de rio porque nunca viram um rio de verdade, são todos riachos perenes que sempre secam, e por isso frequentemente o estado se encontra em situação de calamidade por escassez de água.

Clima[editar]

Certamente não é um clima agradável a humanos, apenas camelos, mulas e etc conseguem viver nesse buraco sem sentir incômodo ou desconforto. Um ser humano consegue resistir ao clima da região apenas por no máximo 7 dias durante as férias em janeiro, mas depois tem que voltar logo para casa antes de ficar maluco ao ser submetido a tanto forró e calor.

Não há mais notícias do clima da região pois os habitantes já sabem que só vai fazer calor mesmo e um dia o rio vai secar. Os poucos loucos exploradores que tentaram conhecer o cu do mundo estado sem ser para turismo, morreram de insolação.

Economia[editar]

Principal produto de Exportação.

O estado é a sede da prostituição na América do Sul, atraindo "investimentos" do exterior, sobretudo de escandinavos interessados em conhecer as "belezas naturais" da região abaixo do umbigo. O maior produto de exportação potiguar são mulheres gostosas e mulheres bonitas, que são muito requisitadas nos principais bordéis do Sudeste no caso das gostosas. No último censo, aferiu-se que 45% das putas de luxo do Sudeste são de origem potiguar.

Recentemente, a prática de subsídios do governo no ramo da prostituição foi reprovado pela Organização Mundial do Comércio, e com isso, tem-se iniciado uma política de substituição das exportações de prostitutas por exportação de modelos de passarela, e para compensar, uma crescente importação de craques chinelinhos como Roger, David Beckham e Ronaldo, que aquecem o mercado imobiliário local que está sendo inundado por resorts para funcionários públicos aposentados da Suécia.

Excetuando-se a exportação de mulheres gostosa, o estado também é campeão brasileiro na produção de sal, comprovando-se assim a teoria da conspiração de que os potiguares tem o plano de matar todos brasileiros por hipertensão.

Política[editar]

O anarquismo é o sistema econômico e político vigente em todo Rio Grande, e isto explica porque piromaníacos são permitidos andarem soltos por lá queimando õnibus sem sequer cogitarem prendê-los ou algo do tipo.

Na sua condição de Protetorado, depende da Escandinávia administrativamente, mas infelizmente é politicamente ligado à merda ao Brasil, exceto a cidade de Natal, que tal qual Jerusalém é uma cidade contestada por várias nações do mundo, que buscam conquistar para si a maior fonte de puta por metro quadrado.

População[editar]

Com uma população de 3,5 milhões de habitantes, demograficamente, segundo dados confiáveis e nada arbitrários do IBGE, 57% da população é constituído por putas e viados, 20% por um bando de banguela, 15% por mulheres gostosas que não são prostitutas mas dão fácil, 1% por ricos gordos e 7% por gringos escandinavos e norte-americanos, o que chama-se de turistas.

Idioma[editar]

Cquote1.png Tua mãe é minha boe, seu galado! Cquote2.png
Potiguar ofendendo em potiguarês

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Potiguarês

O dialeto local é bastante peculiar, tanto que a UNESCO decidiu que o potiguarês poderia ser considerado um idioma próprio, portanto não estranhe se te chamarem pra uma resenha, viu galado?

Cultura[editar]

Através de uma enquete feita pela CIA, é considerado o menos pior melhor estado e único protetorado do Nordeste. Tal feito é tratado com orgulho pelos habitantes que sempre buscam vantagens pra mostrar que o Protetorado pode ser mais do que apenas um terreno em forma de elefante, que muitos brasileiros desconhecem. Muitos fatos contribuíram para essa escolha, tais como não encher o saco como Pernambuco; não fazer fronteira com o Piauí; ter petróleo (não se esqueça que a pesquisa foi feita pela CIA); salgar a carne que você come; não ser tão miserável como Alagoas, Sergipe e Paraíba, e o segredo do sucesso: ter as mulheres menos feias mais gostosas do Nordeste, o que fez com que o IBGE retirasse o Rio Grande da região e a transferisse para o Centro-Oeste na Europa, afinal um dos requisitos para ser nordestino é ser feio.

Outra medida importante para a inclusão do Protetorado no Centro-Oeste foi o gosto inigualável dos seus habitantes do interior por coisas tipicamente goianas como chifre cabeças de gado (vide "vaquejadas") e duplas como Bruno e Marrone, Sirano e Sirino e Zé Ramalho.

Deste lugar nasceu a maior banda metaleira da história, só perdendo para Chimbinha, o Guitar God. O nome dela é Blood Avenger, literalmente traduzida como Sangue Vingado, pois a cada show deles a quantidade de almas que vão direto para o Inferno suprem toda as almas mortas nas guerras ocorridas anteriormente nesta cidade. Fica entre as bolas e o cu do elefante.

Turismo[editar]

O único motivo pelo qual o Rio Grande do Norte pode atrair o interesse de alguém, é pelas suas praias semi-paradisíacas onde a água do mar é quente e poluída de lixo do esgoto refrescante. Turistas de todas partes do mundo visitam o estado com o intuito de receberem em seus corpos raios ultra-violetas do Sol diretamente sem qualquer proteção de camada de ozônio, tais turistas são facilmente identificáveis por sua pele torrada em vermelho.

Obviamente o turismo sexual também é bem presente, afinal o estado é dono dos melhores cabarés do Nordeste, pois diferente dos cabarés dos outros estados cearenses, quase nunca exibe mulheres de peito murcho ou banguelas, estas são adequadamente postas para trabalhar de boia-fria longe dos centros.

v d e h
RIO GRANDE DO NORTE
Bandeira do Rio Grande do Norte.png